Quem somos

A agência Maria Boleira nasceu da paixão de uma boleira. Inicialmente, o projeto foi elaborado dentro do ambiente acadêmico, mas a intenção sempre foi desbravar outros horizontes da faculdade de jornalismo. 

Informar para visibilizar, empoderar para ocupar!

O objetivo é de produzir conteúdo que relacione a mulher e o futebol, sendo um veículo direto e intermediário de comunicação, disponibilizando  conteúdo tanto para internautas apaixonadas pelo esporte quanto para outros veículos  de comunicação. O público-alvo é a mulher que gosta de futebol sem delimitar faixa etária, região geográfica ou classe social. 

Na MB, de forma colaborativa, mulheres das mais diversas regiões do país podem colaborar tanto com a sugestão de pautas quanto com a produção de textos. Neste caso, o conteúdo deve seguir padrões jornalísticos, respeitando-se fundamentos consagrados de produção da notícia, tais como a realização de  entrevistas para a coleta de depoimentos, a clareza das informações e a presença do  contraditório nas reportagens.

As editorias foram divididas em: últimas notícias, especiais, de tabelinha, camisa doze e de olho no placar. Confira o detalhamento das editorias logo abaixo:

Últimas notícias – espaços destinados para produção de notícias factuais;
Especiais – espaço para textos jornalísticos que oferecem um detalhamento e a contextualização;
De tabelinha- espaço para entrevistas no formato pingue-pongue, que têm como característica a apresentação de perguntas e respostas curtas sobre um determinado assunto;
Camisa Doze – destinada à produção de crônicas onde torcedoras dos mais diversos clubes poderão escrever textos ou enviar vídeos sobre o seu time de coração; e
De Olho no Placar – seção que trará os resultados das enquetes realizadas pela MB.

Missão

A missão da agência é produzir conteúdo futebolístico de qualidade, com  compromisso com a verdade, que valorize sempre a presença feminina. 

Valores

Jornalismo colaborativo e independente;
Garantir a publicação de notícias com qualidade e valores jornalísticos; e
Oportunizar espaços para mulheres que tenham afinidade com a temática proposta.

Confira aqui o manual de redação da Agência Maria Boleira.