Estrela da Seleção Chinesa sai da quarentena em Whuan e volta a treinar

A meio-campista do PSG, Wang Shuang, testou negativo para COVID-19 e se juntou ao resto da seleção após uma quarentena de 76 dias. Nesta quarta-feira (8) a atleta viajou para Suzhou, onde a seleção está treinando desde o dia 2 de abril. Shuang e as companheiras Yao Wei e Lyu Yueyun, naturais de Wuhan, estavam em isolamento desde 23 de fevereiro, quando foi instaurado o lock-down (quarentena compulsória) na cidade.

Contudo, só ela pôde voltar aos treinos coletivos. Isso porque a seleção usa um sistema de monitoramento através de smartphones, que classifica a saúde dos usuários em cores baseado em seu status de saúde e histórico de viagens. Wang recebeu o código verde, que permite que o usuário circule livremente. Já Yao e Lyu receberam a cor amarela, o que indica que ainda devem estar em isolamento.

Durante o mês de janeiro as atletas estavam treinando junto ao resto do grupo, na Austrália, mas viajaram para a província de Hubei em Wuhan para o Ano Novo Chinês, no início de fevereiro, onde contraíram o vírus.

Em entrevista à agência de notícias chinesa Xinhua, Wang Shuang contou sobre como foi sua quarentena. “No início eu estava ansiosa e nervosa por causa da epidemia. Mas, encorajada pelo nosso treinador a manter a calma, eu fui lidando bem. Agora, depois de dois meses e meio de isolamento eu posso manter uma mente mais tranquila”.

Os torcedores já não puderam ver a melhor jogadora de futebol da China, que carrega o título há três anos consecutivos, atuar na partida do dia 13 de fevereiro, quando a seleção chinesa venceu a Austrália pelas qualificatórias para as Olimpíadas.

Mesmo com o evento adiado em um ano as chinesas já se preparam para o próximo confronto das qualificatórias contra a Coreia do Sul, ainda sem data definida por causa da pandemia.


*Esta reportagem foi por Cecília Quevedo e revisada por Danielle Mugarte. As reproduções deste conteúdo devem indicar que a produção é da Agência Maria Boleira e mencionar os nomes da autora e revisora. 

Compartilhe:

Compartilhar em facebook
Facebook
Compartilhar em twitter
Twitter
Compartilhar em whatsapp
WhatsApp
Deixe uma resposta

Veja também

Posts Relacionados

Cheias de bandeiras

A história do futebol tem uma grande reviravolta desde a sua entrada nas casas brasileiras pelos rádios. A sensação de…