Contra-Ataque! As Mulheres do Futebol

Estamos caminhando para uma revolução no futebol feminino. Depois de uma luta histórica, a Copa do Mundo está sendo transmitida em uma emissora de canal aberto de grande visibilidade. No 1º jogo da seleção, tivemos Galvão Bueno na narração. Na Band, Ulisses Costa narrou, com comentários de Aline Calandrini.

Mas, essa caminhada começou bem antes, lá no Museu do Futebol que exibe a exposição “Contra-Ataque — As Mulheres do Futebol”, que conta a história de resistência do futebol feminino e a luta que as meninas tiveram que enfrentar quando crianças para realizar seus sonhos.

Você sabia que as mulheres já foram proibidas de jogar? O então presidente Getúlio Vargas assinou o decreto Lei 3.199, artigo 54 em 1941, o mesmo vigorou até 1979. Os motivos? Que a prática acabava com a feminilidade das mulheres, que as tornava inférteis, entre outros absurdos que não tinham nenhuma comprovação cientifica. A proibição também foi feita em países como Inglaterra, França e Alemanha, todas revogaram a decisão apenas na década de 70.

Na exposição há a história da famosa bolinha de tênis, que Renê Simões e a equipe de prata contam com orgulho e risos.

A história de grandes nomes é compartilhada como de Sissi, Aline Pelegrino, Cristiane Rozeira, Rosana Augusto, Emily Lima e a nossa Rainha Marta, além da nova geração, representada por Júlia Rosado de Souza, a Juju Gol. As torcedoras também ganham destaque.

Camisas que se tornam épicas como de Formiga, pela seleção brasileira em 2015. De Cristiane Rozeira, pelo PSG em 2017. Da ex-técnica da seleção, Emily Lima. De Marta, no Santos, autografada. Outra da Cristiane, de 2007, autografadas com nomes pesados como Andressa, Marta, Formiga, Monica, Thais, Bárbara, Aline Pelegrino, entre outros nomes que compunham essa luta de visibilidade.

A exposição destaca toda a luta e superação das mulheres em campo, que precisaram vencer o preconceito e a ignorância para finalmente conseguirem praticar o esporte. E também mostra como as jornalistas batalharam para conseguir espaço em uma área dominada pelos homens.

Cada passo revela uma luta, uma surpresa, uma superação. E está tudo ali, em fotos, vídeos, áudios, objetos. Tudo na nossa frente. Lembranças de tempos difíceis, que aos poucos, vamos deixando para trás, mas sem esquecer de tudo o que foi feito para chegarmos aqui.

Ir na exposição Contra-Ataque muda a percepção que temos sobre as dificuldades que só ouvíamos falar, que parecia tão distante e que não chegaria até nenhuma de nós. Ao aprender sobre as histórias dessas mulheres, passamos a entender a importância das lutas de hoje e como o apoio e a empatia são fundamentais para que a gente consiga ir cada vez mais longe!

Exposição CONTRA-ATAQUE! As Mulheres do Futebol

  • 28/05 a 20/10/2019
  • Praça Charles Miller, s/nº São Paulo, SP
  • Terça a domingo, 9h às 17h (visitação até as 18h)
  • R$ 15 | Meia-entrada: R$ 7,50 | Entrada gratuita às terças-feiras

Para mais informações consulte o site: museudofutebol.org.br.


Por: Luana Coutinho e Tatiane Pina

Compartilhe:

Compartilhar em facebook
Facebook
Compartilhar em twitter
Twitter
Compartilhar em whatsapp
WhatsApp
Deixe uma resposta

Veja também

Posts Relacionados

Cheias de bandeiras

A história do futebol tem uma grande reviravolta desde a sua entrada nas casas brasileiras pelos rádios. A sensação de…