Deixa ela trabalhar: jornalista relata assédio durante cobertura

Homem tentou beijar a repórter Laura Gross no Beira-Rio

Por Jaqueliny Botelho I Edição: Isabelly 04/04/2019 - 14:52 hs
Foto: Reprodução Instagram Laura Gross

A jornalista Laura Gross, repórter da Rádio Guaiba, usou o Twitter para relatar um assédio sofrido na última quarta-feria (3), no Beira-Rio. Enquanto fazia a cobertura do jogo entre Internacional e River Plate, por duas vezes, ela teve que fugir de um torcedor que tentou beijá-la usando a força física.  


Laura contou que dois homens se aproximaram da área onde ela estava, e um deles tentou beijar à força. “Tentei, de início, ouvi-los e não ser arrogante, nem demonstrar medo. Mas depois que um deles veio em minha direção, segurou minha cabeça e tentou me dar um beijo à força, eu vi que perdemos com seres humanos”, escreveu Laura pelo Twitter. O “não” da repórter não foi suficiente, o homem ainda a seguiu e tentou mais uma vez beijá-la. Ela reagiu empurrando o rapaz com o cotovelo.


Após o ocorrido, Laura relatou que sofreu assédio durante a cobertura, por meio de uma publicação no Twitter, e também disse que estava abalada psicologicamente para contar os detalhes naquele momento. Em seguida, a jornalista ainda teve que enfrentar outro problema: torcedores gremistas, rivais do Internacional, ignoraram seu estado psicológico e a pressionaram para que falasse imediatamente sobre o assunto, insinuando que se o assédio tivesse acontecido na Arena Grêmio, a repercussão seria instantânea. Hoje de manhã (4), Laura detalhou todo o caso pela rede social.



Posicionamento do clube

No início da tarde o Presidente do Internacional, Marcelo Medeiros, também usou o Twitter para comentar o caso, e disse que há uma investigação para identificar os envolvidos. Em seguida publicou um tweet afirmando que o agressor foi reconhecido “O agressor da jornalista @lauragross foi identificado pelo Clube. A denúncia será encaminhada à ouvidorias para abertura de processo disciplinar, podendo resultar na exclusão do quadro social. Mais uma vez o @SCInternacional manifesta seu repúdio a toda forma de agressão”, completou Marcelo.